Translate

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Embarque você também nessa jornada!


capa de "Os Guerreiros de Alquemena- A Jornada de Lorenai"




Quando a Nathalia Cacilie começou a postar no Facebook indicações desse livro, logo vi que era coisa boa. Afinal, ela já provou, pelos livros que escreveu e pelos comentários que faz em livros do wattpad que possui um refinado gosto literário. Então, na primeira oportunidade que tive, fui ler “Guerreiros de Alquemena-A Jornada de Lorenai”, de Delson Neto.


Logo no início da história, uma frase dita pela Alquemena Una à sua filha me chamou a atenção: “A persistência pode nos levar ao desejado, mas temos que tomar cuidado com o que desejamos,  pois podemos,  de fato,  conseguir.”  Essa frase fica mais contundente, quando descobrimos que ela mesma já pagou o preço pelas suas escolhas e teve que se entregar àqueles que tanto queriam o mal de Asgaha e de seu povo.

Sim, trata-se de um livro de fantasia. E se passa em um universo próprio, bastante diferente, muito bem construído pelo autor. A história é fantástica, mas, propicia reflexões sobre a condição humana. Em outro trecho, uma fera aparece e Lorenai, a heroína, se assusta. Natural.  Mas, ela torce para que não escape urina por baixo dos bloomers do vestido.  Uma heroína que sente medo. Pois é.

Ah! Você não sabe o que são bloomers? Segundo o blog História da Moda, bloomers são calças largas e compridas usadas pelas mulheres por baixo das saias. Não é difícil compreender que essas peças de vestuário não são usadas hoje em dia. Mas, Lorenai é de outro tempo e espaço e por isso as usa. Talvez para lhe dar mais mobilidade nas inúmeras aventuras nas quais se vê envolvida.

Falo dessa peça de roupa só para mostrar como o autor, embora jovem, possui uma escrita consistente, fruto de sua vasta cultura e de intensa pesquisa. Afinal, quem mais poderia descrever as folhas como paralelinérveas?

Mas, voltando ao enredo… Delson nos apresenta uma heroína com características bem humanas. Às vezes imatura, às vezes fútil,  ela comete erros -uns maiores,  outros menores,  e aprende com eles.  Tudo o que ela quer era ficar em casa lendo,  comendo e celebrando o bem de se ter dezesseis Ciclos. No entanto, ela tem uma missão a cumprir: assumir o reinado herdado de sua mãe, com todos os ônus e bônus que isso proporciona.


Lorenai foi privada do convívio com a mãe desde muito cedo;  desde quando a Alquemara Luna ofereceu-se em sacrifício para libertar o reino de Asgaha de uma terrível ameaça. Desde sempre Lorenai foi preparada para a sua coroação quando completasse seus dezesseis ciclos de existência.  Tudo foi milimetricamente planejado.  E ansiosamente aguardado. Mas, quando chegou a hora tudo aconteceu de um modo totalmente inesperado.

A gente vai acompanhando a trajetória,  cheia de percalços,  da princesa rumo ao autoconhecimento. De garota imatura e impulsiva, ela vai se transformando em uma grande e consistente mulher. E a gente, acaba por crescer um pouco com ela.

Vale a pena embarcar nessa “jornada de autoconhecimento e descobertas!

Quer uma degustação desse enredo pra lá de fantástico? Dê uma espiadinha AQUI. Você certamente quererá saber como termina essa jornada, então é só comprar o livro completo aqui.

2 comentários:

  1. Comentei no Facebook, mas jamais poderia deixar de comentar aqui. Sua análise tão carinhosa e de uma leitora cheia de vigor, que com certeza prestou atenção em cada linha escrita, renovou as minhas energias para que o fogo criativo permança aceso. Obrigado demais por essa honra de receber sua leitura <3

    ResponderExcluir
  2. Magna Santos, você arrasou nesta resenha. Ficou sensacional, pois captou a essência dessa história que me é tão querida. Sua leitura atenta e carinhosa de um livro indicado por mim me deixou imensamente feliz. Obrigada pelas palavras que escreveu sobre mim, saiba que a admiração é mútua. <3

    ResponderExcluir